Seabra: APLB é convidada pela Secretaria Municipal de Educação para reunião, prefeito Fábio Miranda, esteve presente

No último dia (15), APLB Sindicato de Seabra representada pelas professoras Maristônia Rosa e Adriana Oliveira foram convidadas para uma reunião pela a SEMEC (Secretaria Municipal da Educação) de Seabra e sua equipe de assessoria. Esteve presente o Sr. Altair Sá Teles, secretário de educação do município e o prefeito Fábio Miranda de Oliveira (PP), para tratar do reordenamento da rede municipal no intuito de garantir o pagamento do piso salarial da categoria dentre outras pautas relacionadas a educação.

Durante a reunião foi abordado também a situação dos professores (as), coordenadores pedagógicos e servidores de apoio que estão fora da sala de aula e que precisam retornar ao lugar de origem como orienta a legislação, bem como foi debatido também a busca de possibilidades para ampliação dos recursos da educação, a exemplo da criação de creches e escolas em tempo integral, visto ser uma grande necessidade do município que no inicio do ano teve que sotear vagas nas cheches do municipio por não ter vaga suficiente.

Segundo informações, referente ao novo reajuste do piso salarial de 14,95% que foi instituído no último mês de janeiro, ficou da gestão municipal enviar um oficio até o final do mês de fevereiro com a proposta de pagamento. No que diz respeito, sobre o envio do plano de carreira dos servidores não docentes, foi informado pela gestão municipal que a proposta encaminhada pela APLB está no jurídico e o prazo para estar na Câmara de Vereadores, também será informado em ofício até o final do mês de fevereiro.

Sobre os precatórios do FUNDEF (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério), a professora Adriana Oliveira conversou com o Prefeito Fábio Miranda e conforme informações talvez um novo canal para as negociações foi aberto com o gestor que ficou de conversar com os advogados da prefeitura.

Lembrando que, na última reunião entre o jurídico da prefeitura e APLB, foi apresentou uma proposta de ser repassado R$ 11 Milhões à categoria, referente aos recursos do FUNDEF, o que corresponderia a menos de 30% do valor devido, visto que a categoria reivindica o montante de R$ 22 milhões. O acordo não foi aceito pela representante da APLB/Sindicado, representada pela professora Maristonia Rosa na ocasião.

Por fim, APLB informou que em março fará uma assembleia para deliberar sobre os rumos que deverão ser tomamos a partir das informações contidas no oficio que foi protocolado mediante a reunião com a gestão municipal.

Por: Prof. Rodriggo Santana

0 0 votos
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários